E o ácido lático, causa fadiga?

Não é de hoje que escutamos em academias, universidades e outros pontos de encontro algumas teorias. Quem nunca ouviu falar que o jogador de futebol não alcançou a bola ou que o bodybuilder não conseguiu fazer mais repetições porque o exercício causou aumento do ácido lático que, consequentemente, fez o atleta diminuir a intensidade?

Pois bem, muito se acreditava em ácido lático como um causador da fadiga, porém já sabemos que ele não é o vilão da história, muito pelo contrário, quando colocamos o músculo para se exercitar em alta intensidade temos a produção de lactato e de íons de hidrogênio. O primeiro não causa a fadiga, ele DIMINUI a sua fadiga, sabia disso?! Exatamente… o lactato transporta para fora do músculo os íons de hidrogênio, impedindo dessa forma que o pH do seu músculo fique menor (>ácido). Se o seu músculo fica com pH baixo, suas enzimas que fornecem energia trabalham menos, sua contração muscular diminuir e, qual o resultado disso? Fadiga Muscular! E como o lactato faz isso? Simples, quando ele é transportado para fora do músculo, ele carrega consigo os íons de hidrogênio.

Ainda tem mais! Este lactato é essencial para você manter a intensidade do exercício, não apenas por diminuir a quantidade de íons hidrogênio, mas também porque ele serve como fonte de energia para alguns tecidos do nosso corpo, como coração e cérebro por exemplo. Agora embaralhou tudo, não é?! O lactato que muitos dizem causar fadiga, na verdade é o salvador da pátria? Bom, até o momento é o que tem mostrado os maiores nomes na área de fisiologia do exercício.

Maiores informações na referência!:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=A+lactatic+perspective+on+metabolism

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *