Conhecimento técnico e científico do universo fitness e bodybuilding.

Primeiramente precisamos entender o que são aminoácidos. Eles são os constituintes fundamentais das proteínas, ou seja, são os tijolos que formam uma parede, sem eles, as proteínas, que são aminoácidos agrupados, não existiriam. São formados por principalmente por carbono, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio.

Nosso corpo precisa utilizar 20 aminoácidos para funcionar, 11 deles são considerados dispensáveis em nossa dieta (os não essenciais), pois nosso corpo consegue sintetizar desde que os ingredientes para sua formação sejam ingeridos (ingrediente principal – Nitrogênio).

SAIBA MAIS:
CONHEÇA O EAA-9
CONHEÇA O AMINOHARD 10 DA DARKNESS

Nove deles não podem ser sintetizados pelo nosso corpo e são considerados essenciais ou indispensáveis, então os mesmos deverão ser obtidos na dieta, são eles: Leucina, isoleucina e valina (construção tecidual) Triptofano (produção de serotonina) Metionina (produz outros aminoácidos como a cisteína e enzimas que limpam o organismo) Treonina (papel importante no sistema imunológico), Lisina (atua no hormônio de crescimento, reparo muscular e produção de energia), Fenilalanina (componente básico das células e tecidos) e Histidina (precursor de histamina).

Uma dieta bem balanceada pode fornecer perfeitamente os constituintes de aminoácidos essenciais e não essenciais necessários para manter uma boa saúde.

Tanto os aminoácidos essenciais quanto os não estão presentes em alimentos que contém proteínas. Quando não consumimos aminoácidos essenciais de maneira adequada, nosso corpo luta para manter equilíbrio e conservar os presentes, porém a construção de novas proteínas será prejudicada.

O aminoácido essencial em menor proporção em um alimento torna-se um fator limitante e prejudica a formação proteica. Vamos citar um exemplo: você deseja construir uma proteína chamada “MÚSCULO” e na sua alimentação houve déficit do aminoácido “U”; a conseqüência será a formação de uma proteína incompleta, msclo.

As proteínas de origem animal não apresentam aminoácidos limitantes sendo, portanto, todas de alto valor nutricional, possuindo a capacidade dietética de suprir o organismo humano com níveis adequados de aminoácidos essenciais. Já as proteínas de origem vegetal, todas apresentam um ou mais aminoácidos essenciais limitantes.

Uma dieta contendo 1 gr de proteínas por kg de peso ao dia e destas 60% de origem animal, fornece a quantidade mínima de aminoácidos essenciais para manutenção e renovação tecidual, caso esta não seja sua realidade, como por exemplos: vegetarianos ou veganos, o ideal é identificar os limitantes e corrigir o déficit com suplementação.